GATOS

GATOS E AS ARRANHADURAS

por Alexandre Rossi
|
9 meses ½ atrás
|
Compartilhe:

As unhas são importantes instrumentos para os gatos. Com a ajuda delas, eles se agarram às superfícies, escalam e se defendem. Arranhar é um dos comportamentos naturais dos felinos.

Ao arranharem, gatos deixam marcas visuais, perceptíveis por outros felinos. E por terem glândulas sudoríparas nas patas, o ato de arranhar também deixa sinais olfativos.

Quem convive com os bichanos sabe muito bem como eles costumam utilizar as unhas: há quem sofra com arranhaduras nos móveis, em especial, nos que estão localizados em áreas onde eles dormem e que ficam próximos a áreas de passagem ou em ambientes de grande movimento. Braços de sofás e colchões costumam servir como deliciosos arranhadores para os gatos!

Por ser um comportamento instintivo, o indicado não é inibi-lo, mas sim direcioná-lo para os locais apropriados e que os donos julgarem corretos. Mas, como fazer isso? O primeiro passo é habituar o bichano a ter as suas unhas cortadas com frequência. Com essa atitude, você diminuirá a necessidade do gato de fazê-lo por conta própria, o que também diminui o poder destrutivo das mesmas.

É importante tornar esse momento prazeroso e não traumático! Então, faça associações positivas com um petisco que ele adore. Não tente cortar todas de uma só vez, pois terá que segurar o bichano por mais tempo. Corte uma ou duas, dê um petisco, brinque um pouco com ele, depois passe para mais duas. Tenha muito cuidado ao cortar as unhas. Isso porque os bichanos têm uma pequena veia (vermelhinha) que passa no meio da unha, e qualquer descuido pode gerar sangramento e dor. Vale lembrar que, se o dono tiver medo ou insegurança em realizar esse procedimento, o ideal é levá-lo ao veterinário.

Outra forma de amenizar as arranhaduras pela casa é oferecer arranhadores ao gato em vários locais. Existem diversas opções no mercado pet: verticais, horizontais, com diversas texturas e tamanhos. Uma sugestão é escolher um fabricado com um material parecido com o do móvel que o bichano adora “brincar”. Coloque o arranhador próximo a esse local e incentive o pet a interagir com ele. Pode-se esfregar catnip no arranhador (se o gato for sensível à erva) para estimulá-lo.

Ao mesmo tempo, pode-se tornar o móvel que está sendo destruído desagradável. Uma medida que costuma ser eficaz é usar fita dupla face nos locais onde ele prefere arranhar: eles não gostam de superfícies que grudam nas patas.

Assim, com esse local tendo se tornado ruim, e um arranhador muito legal por perto, a tendência é o gato preferir o novo arranhador! Quando o animal se habituar ao brinquedo, você pode começar a deslocá-lo para o ambiente que achar mais adequado.

Para ajudar o pet a gastar energia com outras atividades, aposte também em enriquecimento ambiental. Ofereça ao bichinho estímulos físicos e mentais, que o incentivem a explorar os seus instintos.

Uma opção é proporcionar lugares altos para que ele possa escalar – coisa que os gatos adoram! Coloque prateleiras pela casa, onde ele possa subir e se locomover. Instalar tapetes antiderrapantes nessas prateleiras ajuda a deixá-las mais confortáveis para o bichano, e alguns podem até gostar de arranhar, dependendo do material!