PROBLEMAS COMUNS

Verrugas são perigosas?

por Equipe de Comunicação
|
Compartilhe:

Os tutores devem estar sempre em alerta ao perceberem uma verruga na pele de seus pets. Isso porque somente com exames e com o auxílio de um profissional é possível saber se elas são benignas ou malignas.

O programa Pet na Pan, da rádio Jovem Pan, que era apresentado por Alexandre Rossi, zootecnista e especialista em comportamento animal, abordou o tema.

Recomendações

Fatores como a idade do animal, o aspecto da verruga e a região onde ela se encontra definem a gravidade do problema. Normalmente cães idosos tendem a apresentar nódulos com potencial maligno. Além disso, verrugas avermelhadas e com úlceras são preocupantes e, por isso, é fundamental contar com ajuda veterinária para um diagnóstico correto.

A especialista em dermatologia veterinária do Hospital Cães e Gatos 24h, Camila Guernelli, afirma que a raça também pode ser um fator de risco. Os mais propensos a terem verrugas malignas são o Boxer, o Pug e o Sharpay.

Além disso, as verrugas podem ser resultado de agentes externos, como o papiloma vírus. Neste caso, o tratamento é simples, mas é preciso avaliar os motivos pelos quais o cão está apresentando baixa imunidade.

Outras verrugas podem ser sinais de Leishmaniose. Se forem, é preciso ter atenção redobrada, pois a doença não tem cura e pode ser transmitida aos seres humanos.

Uma dica de Alexandre Rossi que costuma ser eficaz na prevenção é massagear o amigo de quatro patas. “Apalpando o animal você vai perceber várias coisas, inclusive verrugas. Por isso, a massagem e a escovação devem ser feitas com muito cuidado e atenção, porque, se o animal demonstrar desconforto, pode ser que ela tenha algo de errado naquela região, como verruga, alergia ou algo por debaixo da pele. Sabendo disso, conseguimos informar com mais precisão o que está acontecendo ao veterinário antes que a doença evolua.”

O surgimento de qualquer verruga deve ser avaliado por especialistas. Após a análise, cabe ao veterinário dizer se é preciso enviar o nódulo para exame e seguir com o tratamento.

Ouça o programa inteiro clicando aqui.  

Encontre por tipo de Mídia:


Como contar os anos de vida de cães e gatos

vejasp.abril.com.br

Sabemos que a expectativa de vida dos pets não acompanha a dos humanos. Será que é possível fazer uma previsão?

SE VOCÊ É UM DONO: FESTEIRO

FESTAS

Mantém a casa sempre movimentada? A melhor saída é buscar cães de companhia, mais tranquilos e menos territorialistas, como o golden retriever, o labrador, o spitz alemão, o maltês, o shih tzu, o west highland white terrier e o lhasa apso.

Copa: cães que sofrem com barulhos altos

Dicas para minimizar ou acabar com o medo dos pets nos dias de jogos do Brasil durante a Copa.

Hotel, férias e pets!

Dicas de Alexandre Rossi sobre como ter uma viagem tranquila em família, com o pet.

CÃES

Os nossos amigos de quatro patas estão sempre se comunicando, por meio de linguagem corporal ou vocalização (latidos, uivos).

Campanha reforça a presença do veterinário no núcleo de apoio à saúde familiar

O CRMV criou a campanha “Saúde é uma só” com o intuito de incluir o médico veterinário em ações de prevenção à saúde voltadas às famílias.

Como e quando usar recompensas para treinar cães e gatos?

Entenda a importância do reforço positivo para a boa convivência do pet com a família!

O melhor tipo de tosa para o seu cachorro

Conheça mais sobre recorte e tintura canina e saiba que cuidados ter na hora da tosa.

SE VOCÊ É UM DONO: COM CRIANÇAS

O mais recomendado é buscar cães dóceis e de grande porte, que aguentem brincadeiras mais brutas, como o bull terrier, por exemplo, que é um cachorro forte, mas extremamente dócil com crianças.

SE VOCÊ É UM DONO: AVENTUREIRO

AVENTUREIRO

Algumas raças indicadas são o border collie, o beagle, o labrador e o golden retriever.

SE VOCÊ É UM DONO: AGITADO

AGITADO

Vale procurar raças mais independentes, como o akita, o husky siberiano, o chow-chow e o pug.

SE VOCÊ É UM DONO: CARENTE

CARENTE

o labrador, cocker e o yorkshire adoram um cafuné e trocam tudo para deitar nos pés de seus tutores.