NA MÍDIA

Veja uma lista de plantas perigosas para o seu Pet

por Equipe de Comunicação
|
Compartilhe:

Alexandre Rossi, mais conhecido pela alcunha de Dr. Pet, é o novo colunista da Casa e Jardim. Confira as dicas do especialista em comportamento animal

Projetos paisagísticos dão aquele toque especial em qualquer residência e todos na casa costumam apreciar, incluindo… nossos cães e gatos! Mas muitas espécies de plantas podem ser um risco para os pets. Conhecer as mais perigosas é muito importante para diminuir a chance de intoxicação.

Espécies realmente perigosas

• Algumas espécies de lírios (Lilium longiflorum, L. tigrinum, L. speciosum, L. auratum, L. lancifolimu): perigosas especialmente para gatos, podem causar falência renal e óbito se o animal não for tratado em tempo;

• Azaleia (Rhododendron): causa efeitos graves, como alterações cardiovasculares, podendo levar a óbito;

• Espirradeira (Nerium oleander): apesar de não ser muito apreciada por cães e gatos, animais entediados e/ou com alto nível de energia podem acabar ingerindo. Intoxicação pode causar anormalidades cardíacas;

• Sagu-de-jardim, palmeira-sagu (Cycas): pode causar danos renais e sintomas neurológicos, incluindo convulsões e coma nos casos mais graves, podendo levar a óbito;

• Mamona (Ricinus communis): seu princípio tóxico está na ricina, presente em toda a planta. Muitas pessoas utilizam torta de mamona com farinha de ossos (atrativa para os cães) como fertilizante, caso em que o risco de intoxicação é muito alto! Os sintomas mais graves podem incluir convulsões, coma e óbito;

• Kalanchoe (Kalanchoe sp): muito comum em vasos para enfeitar a casa, essa espécie de suculenta pode afetar os sistemas cardiovascular e muscular;

• Açafrão-do-prado (Colchicum autumnale): pode provocar hemorragia gastrintestinal e falência renal.

Como prevenir e o que fazer caso haja intoxicação

Direcionar os comportamentos exploratórios e destrutivos de cães e gatos (especialmente filhotes e animais jovens) para espécies que eles possam ingerir é uma boa pedida. Graminhas próprias para esses animais (de milho ou alpiste) são exemplos. Proporcionar atividades físicas que os estimulem mentalmente ajuda a evitar o tédio e a busca por coisas para fazer.

Se o pet apresentar sintomas como apatia, falta de apetite, vômitos e diarreia e caso você desconfie que ele ingeriu alguma planta, consulte o veterinário o mais rápido possível e leve a planta suspeita. Na dúvida quanto à presença de espécies tóxicas no jardim, converse com um paisagista e com um médico-veterinário.

Fonte: Casa e Jardim.

Encontre por tipo de Mídia:


Como contar os anos de vida de cães e gatos

vejasp.abril.com.br

Sabemos que a expectativa de vida dos pets não acompanha a dos humanos. Será que é possível fazer uma previsão?

SE VOCÊ É UM DONO: FESTEIRO

FESTAS

Mantém a casa sempre movimentada? A melhor saída é buscar cães de companhia, mais tranquilos e menos territorialistas, como o golden retriever, o labrador, o spitz alemão, o maltês, o shih tzu, o west highland white terrier e o lhasa apso.

Pets que ajudam na educação das crianças

Deixar que as crianças realizem tarefas relacionadas ao bichinho de estimação pode ser uma ótima ideia para ensiná-los a ter responsabilidade.

Copa: cães que sofrem com barulhos altos

Dicas para minimizar ou acabar com o medo dos pets nos dias de jogos do Brasil durante a Copa.

Hotel, férias e pets!

Dicas de Alexandre Rossi sobre como ter uma viagem tranquila em família, com o pet.

CÃES

Os nossos amigos de quatro patas estão sempre se comunicando, por meio de linguagem corporal ou vocalização (latidos, uivos).

Campanha reforça a presença do veterinário no núcleo de apoio à saúde familiar

O CRMV criou a campanha “Saúde é uma só” com o intuito de incluir o médico veterinário em ações de prevenção à saúde voltadas às famílias.

Como e quando usar recompensas para treinar cães e gatos?

Entenda a importância do reforço positivo para a boa convivência do pet com a família!

O melhor tipo de tosa para o seu cachorro

Conheça mais sobre recorte e tintura canina e saiba que cuidados ter na hora da tosa.

SE VOCÊ É UM DONO: COM CRIANÇAS

O mais recomendado é buscar cães dóceis e de grande porte, que aguentem brincadeiras mais brutas, como o bull terrier, por exemplo, que é um cachorro forte, mas extremamente dócil com crianças.

SE VOCÊ É UM DONO: AVENTUREIRO

AVENTUREIRO

Algumas raças indicadas são o border collie, o beagle, o labrador e o golden retriever.

SE VOCÊ É UM DONO: AGITADO

AGITADO

Vale procurar raças mais independentes, como o akita, o husky siberiano, o chow-chow e o pug.

SE VOCÊ É UM DONO: CARENTE

CARENTE

o labrador, cocker e o yorkshire adoram um cafuné e trocam tudo para deitar nos pés de seus tutores.