COMPORTAMENTO

TORNE A RELAÇÃO COM O PET MAIS FELIZ E SAUDÁVEL

por Alexandre Rossi | Coluna Diário de S. Paulo
|
|
Compartilhe:

Ainda existem pessoas que pensam que o adestramento vai fazer com que o bicho de estimação se torne um robô, mas a verdade não é bem essa. Quando o dono investe na educação do pet através do adestramento, ele terá em troca uma convivência saudável e que proporciona bem-estar. Mais do que ensinar o “deita” ou o “fica”, que são comandos importantes no dia a dia com o animal, o adestramento vai ajudar a melhorar a comunicação entre o dono e o pet.

Os cães podem ser educados ainda filhotinhos, a partir do momento em que chegam a nova casa, mas animais de qualquer idade podem aprender! A diferença é que os mais experientes podem ter alguns comportamentos tidos como inadequados já há muitos anos e, dependendo do pet, a mudança de atitude pode levar mais tempo.

É importante saber que o adestramento rende aprendizados para todos, não apenas para os bichinhos. Sim, por isso o indicado é que o trabalho do adestrador seja acompanhado durante as aulas por alguém que conviva com o animal. Aliás, você sabia que os donos podem influenciar o comportamento do pet?

Quando o animal pega um sapato, por exemplo, o dono tende a correr atrás dele para recuperar o objeto perdido, antes que seja destruído. Não é isso que geralmente acontece? Ao agir dessa forma, mesmo que de forma não intencional, o dono dá ao bicho o que ele tanto queria: atenção e uma brincadeira muito divertida! Então, por essa razão, ele vai querer repetir esse comportamento inadequado mais e mais vezes.

Encontre por tipo de Mídia:


SE VOCÊ É UM DONO: FESTEIRO

FESTAS

Mantém a casa sempre movimentada? A melhor saída é buscar cães de companhia, mais tranquilos e menos territorialistas, como o golden retriever, o labrador, o spitz alemão, o maltês, o shih tzu, o west highland white terrier e o lhasa apso.

CÃES

Os nossos amigos de quatro patas estão sempre se comunicando, por meio de linguagem corporal ou vocalização (latidos, uivos).

SE VOCÊ É UM DONO: COM CRIANÇAS

O mais recomendado é buscar cães dóceis e de grande porte, que aguentem brincadeiras mais brutas, como o bull terrier, por exemplo, que é um cachorro forte, mas extremamente dócil com crianças.

SE VOCÊ É UM DONO: MAL-HUMORADO

Os mais indicados são aqueles que gostam de carinho, mas depois voltam para o cantinho deles, tudo sem excessos.

SE VOCÊ É UM DONO: AVENTUREIRO

AVENTUREIRO

Algumas raças indicadas são o border collie, o beagle, o labrador e o golden retriever.

SE VOCÊ É UM DONO: AGITADO

AGITADO

Vale procurar raças mais independentes, como o akita, o husky siberiano, o chow-chow e o pug.

SE VOCÊ É UM DONO: CARENTE

CARENTE

o labrador, cocker e o yorkshire adoram um cafuné e trocam tudo para deitar nos pés de seus tutores.