TV

GATOS

por Alexandre Rossi
|
|
Compartilhe:

Os gatos usam vários comportamentos como forma de comunicação visual e olfativa e costumam desenvolver uma linguagem própria para conversar com seus donos. Deixando o meu registro: os felinos têm algumas maneiras peculiares de dizer “passei por aqui”. Por meio de arranhões e também de cheiros, eles conseguem saber quem já esteve no local. Arranhar o braço do sofá serve também para deixar um sinal visual de sua presença. Por isso, é muito importante deixar arranhadores disponíveis. Outra forma de deixar um sinal é com urina: gatos “borrifam” xixi, de costas, geralmente em superfícies verticais. Gestos e miados: é comum que o bichano desenvolva uma linguagem específica para falar com seu dono. Quando o gato está com fome, ele pode correr e miar perto do armário em que a comida fica. Meu instinto felino: sabe quando o gato olha para uma ave pela janela, fazendo um som baixo e grave, entretido na imagem do animal lá fora? Ele está com seu “modo caça” ligado, querendo perseguir aquela presa, o que é totalmente natural! Mordo por amor: os gatos podem morder como forma de carinho, brincadeira ou defesa. Na primeira forma citada, a mordida é mais delicada. Na segunda, surge como se fosse um ritual de caça, mas a intensidade demonstra ao dono que é somente brincadeira. E na terceira, a mordida é para atacar ou se defender, logo, o animal usará toda a sua força. Isso acontecerá geralmente em situações em que esteja apavorado. Esses são alguns exemplos que os pets apresentam como forma de comunicação. É claro que o animal acaba “moldado” à convivência com as famílias. Portanto, sempre interaja com o seu amigo com cuidado, amor e atenção.

Encontre por tipo de Mídia:


SE VOCÊ É UM DONO: FESTEIRO

FESTAS

Mantém a casa sempre movimentada? A melhor saída é buscar cães de companhia, mais tranquilos e menos territorialistas, como o golden retriever, o labrador, o spitz alemão, o maltês, o shih tzu, o west highland white terrier e o lhasa apso.

CÃES

Os nossos amigos de quatro patas estão sempre se comunicando, por meio de linguagem corporal ou vocalização (latidos, uivos).

SE VOCÊ É UM DONO: COM CRIANÇAS

O mais recomendado é buscar cães dóceis e de grande porte, que aguentem brincadeiras mais brutas, como o bull terrier, por exemplo, que é um cachorro forte, mas extremamente dócil com crianças.

SE VOCÊ É UM DONO: MAL-HUMORADO

Os mais indicados são aqueles que gostam de carinho, mas depois voltam para o cantinho deles, tudo sem excessos.

SE VOCÊ É UM DONO: AVENTUREIRO

AVENTUREIRO

Algumas raças indicadas são o border collie, o beagle, o labrador e o golden retriever.

SE VOCÊ É UM DONO: AGITADO

AGITADO

Vale procurar raças mais independentes, como o akita, o husky siberiano, o chow-chow e o pug.

SE VOCÊ É UM DONO: CARENTE

CARENTE

o labrador, cocker e o yorkshire adoram um cafuné e trocam tudo para deitar nos pés de seus tutores.